© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com

Olá, você pode usar o formulário abaixo para falar com a gente, mandar um "OI", tirar uma dúvida, fazer um elogio, criticar, enfim, o que o seu coração mandar =)
O que você achou do nosso Blog? RuimNão muito bomBomMuito bomÓtimo!O que você achou do nosso Blog?

www.cleoebetoporai.com

Todos os direitos reservados

Política do Blog

  • Facebook
  • Pinterest
  • Instagram
  • Cleo Araujo

Trilhas em Florianópolis- as que fizemos e recomendamos

Atualizado: Fev 5

A busca por estar mais em contato com a natureza tem feito crescer a procura pelas caminhadas ecológicas. Florianópolis é um dos destinos mais indicados para esse turismo ecológico.

 

A capital de Santa Catarina é privilegiada em matéria de matas nativas, praias e por ter várias trilhas com estrutura e indicações que demonstram a preocupação com o meio ambiente.


São muitas, mas vamos compartilhar as trilhas em Florianópolis que fizemos:

 

Trilha da Costa Da Lagoa ao Canto dos Araças

 


Só é possível chegar à Costa da Lagoa de barco ou por trilha, saindo do Canto dos Araçás. O caminho intercala trechos de terra batida com terreno argiloso e com seixos. Dura em torno de 2h30min, com uma extensão de 7.500m. É considerada semipesada, pois é uma das mais longas da ilha e com desníveis pelo caminho. Em alguns momentos vai costeando a Lagoa da Conceição, nos presenteando com um lindo visual, e em outros momentos é de mata fechada. Durante o trajeto são encontrados vários córregos: citam em torno de 32, que descem as vertentes dos morros.

 

Particularmente, esta é a trilha em Florianópolis que fizemos e que mais gostamos. O caminho é histórico, preserva o lado colonial da ilha, mantendo praticamente características originais, como o calçamento de pedra em alguns trechos, as ruínas de engenhos e casarios do século 18 tombados pelo patrimônio.


Casario do século 18 tombado pelo patrimônio

Na chegada à vila de pescadores, vão encontrar partes pavimentadas com vários restaurantes bem típicos da região e com um astral bem pitoresco de vila.

 

O retorno ideal é de barco (linha de ônibus). Os barcos são oficiais, da prefeitura, e vão parando em vários trapiches no caminho, acho que no total são 23. Mas se for um superatleta, e preferir, pode voltar pelo mesmo trajeto da ida.


Nós preferimos curtir o Canto da Lagoa e regressar de barco até o local que deixamos o carro (Canto dos Araçás). Se quiser ir até o centrinho da Lagoa, leva uns 40 minutos de barco.

 

DICA: Uma mochila com água para hidratar, protetor solar, repelente, boné e traje de banho é essencial. Vá de calçado fechado, de preferência tênis com solado antiderrapante.


DISTANCIA: Até a vila de pescadores no Canto da Lagoa 7500 m tempo em torno de 2:30h



Trilha para as piscinas naturais da Barra da Lagoa

 

Uma pequena trilha para as Piscinas Naturais que fica na Barra da Lagoa, situada entre a Praia da Galheta (sul) e a Praia de Moçambique (norte).

 

As piscinas naturais são como uma fenda no costão, onde, em dias de mar calmo a água fica cristalina e parada.


Piscina natural que se forma em dias de mar calmo

Para chegar, basta atravessar uma ponte de ferro que fica no canal da Praia da Barra da Lagoa. Ao chegar do outro lado, vire à esquerda e siga até o final da servidão, passando no meio de casas de locais. No final da servidão, uns 5 minutos de caminhada mais ou menos, você verá uma pequena enseada: é nela que inicia a trilha em meio a uma mata. Bem demarcada, e com uns 15 minutos de caminhada para chegar às piscinas naturais.

 

DICA: Evite feriados, pois o lugar é muito procurado. A trilha é leve, mas mesmo assim aconselhamos o uso de tênis. E não esqueça boné, protetor solar e água para hidratar, pois no local não tem infraestrutura. Pode comprar água na enseada antes de iniciar a trilha. 



Trilha da Galheta

 

Trilha com visual incrível e com a experiência de passar pela Praia da Galheta, legalizada para o nudismo.

 O acesso não é bem sinalizado, mas seguindo nossa indicação com certeza vão achar o início da trilha.

 

Para quem vem da Praia Mole, antes de atravessar a ponte do Canal da Barra da Lagoa, deve-se seguir à direita por um caminho bastante conhecido pelos moradores da região. Não tem placas indicando, mas é só ir se informando com os locais. Depois de percorrer cerca de cinco minutos pela rua, logo após passar por um minimercado, tem que pegar à direita (neste local se informe se está subindo a rua certa para a trilha). Essa rua acaba onde a trilha começa.

 

Durante o caminho, deve-se prestar bastante atenção nas marcações. A trilha não é tão bem demarcada, então muita atenção para não entrar mata adentro. Fomos com moradores locais nos acompanhando, talvez o ideal seria utilizar um guia para acompanhar.

 

A trilha é com uma subida média, exige um pouco de esforço, mas a vista para a Lagoa da Conceição compensa. Há partes de mata fechada até chegar ao topo do morro, onde se tem uma vista linda da Praia da Galheta.

 

Vista ao chegar a praia da Galheta

Ao descer o morro, aproveite para tomar um banho na praia e se for sua opção, se joga nu mesmo, afinal, a praia é de nudismo, hahahaha!... mas lembrando, não é obrigatório fazer, você pode circular de roupa e, claro, respeitar os usuários do local.

 

Em seguida começa o retorno pela beira da praia em direção à Praia Mole. Separadas por rochas, mas com fácil acesso.


Vista a caminho da praia Mole

Chegando na Praia Mole, a volta pode ser de ônibus (linha Barra da Lagoa), até a Praia da Barra ou se tiver fôlego para subir e descer o morro via estrada, vá em frente.

 

DICA: Leve dinheiro se quiser parar num dos bares e restaurantes na beira da Praia Mole. Tem um astral incrível. Para a trilha não esqueça da água para hidratar e uma mochila leve com toalha e chinelo para trocar pelo tênis de trilha. O final da trilha é pela areia da praia, bem fofa, afinal, o nome já diz tudo: Praia Mole. O tênis vai atrapalhar nessa hora, mas na trilha é o calçado ideal. Ahhh, e não esqueça do básico: repelente, protetor solar e boné.


DISTÂNCIA: Aproximadamente 3 km


 

Trilha praia do Gravatá

 

O início dessa trilha fica na Estrada Geral da Barra da Lagoa, um pouco antes de chegar à Praia Mole. Do lado direito, há uma servidão com calçamento que leva até as rampas de parapente da ilha. Neste ponto, você tem uma vista belíssima da costa e das praias ao redor.

 

Vista no caminho da trilha da praia Mole

A Praia do Gravatá fica escondida no costão, entre as praias da Joaquina e Mole, acessível somente por trilha ou barco. Apesar do trajeto iniciar morro acima, o nível da trilha é leve e não exige muito preparo físico.


Praia do Gravatá

Há no local uma colônia de pescadores. A trilha Praia do Gravatá dura em torno de 30min, com um percurso aproximado de 1.400 metros.

 

DICA: água para hidratar, protetor solar, boné, toalha, traje de banho e vontade para dar aquele mergulho. Se a opção for ônibus, vá com a linha Barra da Lagoa.

 

 

 Trilha da Lagoinha Do Leste via Pântano Do Sul

 

A Praia da Lagoinha do Leste é acessível somente por trilha ou barco. Há duas maneiras de chegar por trilha: pelo Matadeiro, a mais longa, e a que inicia na vila de pescadores do Pântano do Sul, que é a mais curta. Fizemos a mais curta.


O início da trilha da Lagoinha do Leste fica na Rua Manoel Pedro Oliveira, uma pequena via à esquerda da SC-406, cerca de 400 metros antes de se chegar à praia. Fica bem em frente a um estacionamento, onde deixamos o carro e utilizamos o banheiro para dar início à trilha.

 

Inicio da trilha pelo Pântano Do Sul

É preciso ter preparo físico, já que a subida do morro é bastante íngreme.

A trilha da Lagoinha do Leste é com mata fechada. Cerca de 40 minutos e já é possível chegar ao topo do morro. No alto, a vista para o mar é lindíssima.



Aproveite para descansar, apreciar a vista e tirar fotos. A sequência é em declive, mas cuidado para não escorregar; aliás, toda trilha tem que ter este cuidado. Por ser mata fechada a umidade do chão é inevitável e em alguns lugares fica um verdadeiro escorregador.


O esforço é recompensado ao pisar na areia clara e dar aquele mergulho no mar.

 

Estrutura para lanches e bebidas na praia Lagoinha Do Sul

A nossa recomendação é que comecem pela manhã: o sol está mais ameno e dá para curtir a praia antes de retornar. No local existe um bar, mas acho válido levar um lanche e água, pois os valores são bem salgados, do tipo, um coco por R$15,00. Tem opção de agendar o retorno com barco, mas nem todo dia, pois vai depender das condições do mar.


No nosso dia foi o caso: o mar estava bem agitado, então retornamos pela mesma trilha que chegamos à Praia da Lagoinha do Leste.

 

Na praia, é possível subir o Morro da Coroa para tirar fotos. Decidimos não subir, afinal, não podíamos esquecer do retorno de 2.360m, com duração de mais ou menos 1h30min. Mas, se tiver fôlego, com certeza vale muito a pena subir, pois tem uma vista lindíssima das praias e dá para tirar belas fotos.


Morro da Coroa que pode ser acessado para lindas fotos

DICA: leve uma mochila com água, repelente, protetor solar, lanche, toalha e traje de banho. Use tênis antiderrapante e não esqueça do boné. Se quiser ir de ônibus utilize a linha Pântano do Sul.

 

DISTÂNCIA: Aproximadamente de 2.300 m até a praia (ida)


Leia também BALEIA FRANCA E TRILHA DAS PRAIAS SECRETAS


Leia mais sobre a POLÍTICA DO BLOG.


Programe sua viagem:

Passagens com buscador Skyscanner

Encontre seu hotel no Booking

Viaje conectado e com chip entregue em casa

Faça sua cotação Seguro Viagem com os melhores preços garantidos

Alugue seu carro na Rentcars em até 12 vezes


41 visualizações